#1171

Voluntariado de Proximidade

Trabalho, Solidariedade e Segurança Social

Trabalho, Solidariedade e Segurança Social

Imagem da proposta

Voluntariado de Proximidade:
O envelhecimento ativo da população portuguesa é uma condicionante que está a preocupar todo o país. Existe uma redução do número de jovens e, um aumento significativo do número de idosos, como é do conhecimento geral, e tende a aumentar cada vez mais devido ao aumento da esperança de vida.
Deste modo, foram necessários criar mecanismos de resposta aos problemas que afetam esta faixa etária, criando um conjunto de apoios para auxiliar esta população. Assim, a criação de núcleos de voluntariado de proximidade destinadas à população mais idosa é uma mais valia para melhorar a qualidade de vida dos mesmos.
E, cientes desta problemática, a Associação Casa do Voluntário, presta auxilio às variadas instituições da Região Autónoma da Madeira, que pretendem implementar e criar este tipo de núcleos de Voluntariado, nos diferentes concelhos. Sendo que os trabalhos desenvolvidos ficam a cargo das entidades promotoras, da Casa do voluntário e dos voluntários.
Neste sentido, um núcleo de voluntariado de proximidade trata-se na construção de uma rede de voluntários e de beneficiários, neste caso os idosos, de uma determinada zona geográfica, cujo o objetivo principal é colmatar e, se possível, combater o isolamento social dos idosos, promovendo este tipo de voluntariado.
Portanto, os intervenientes deste tipo de projeto, são os voluntários com idade superior aos 18 anos e com um perfil adequado, de preferência da mesma área de residência que o núcleo de voluntariado; os idosos sinalizados que estejam em situação de isolamento, ou que por sua vez, estejam dependentes de terceiros; a Casa do Voluntário; a entidade promotora; e entidades locais (bombeiros, segurança social, Polícia, Centros de Saúde, Juntas de Freguesia, Casas do Povo, entre outros) para assegurar o bom funcionamento do projeto.
Aos voluntários envolvidos nos projetos, são lhes dado formação acerca da temática para que, posteriormente, saibam agir de forma mais correta nas diversas situações que possam surgir. As tarefas que podem executar junto à população idosa, são: conversar, escutar, apoiá-los nos seus movimentos caso sejam mais dependentes, acompanhá-los nas idas ao médico e supermercado sob autorização dos familiares, organizar a medicação, incentivá-los nas práticas de uma alimentação saudável, entre outras tarefas.
Para implementar um projeto desta envergadura, é necessário ter em conta várias etapas, passo então referir algumas delas:
• Levantamento dos dados de idosos isolados no concelho ou freguesia a implementar o projeto;
• Envolver parceiros para facilitar na sinalização e no contacto com idosos sinalizados e até mesmo com a próprias famílias dos mesmos;
• Realizar visitas domiciliárias aos idosos identificados juntamente com técnicos da entidade promotora, para fazer uma apresentação do projeto e saber se o idoso é a favor ou não da sua participação no mesmo;
• Recrutar e selecionar os voluntários, dar formação e, posteriormente, apresenta-los aos idosos;
• Realizar reuniões mensais com os voluntários para obter informações acerca do idoso e como está a decorrer a sua ação voluntária.
• Realizar reuniões com a entidade promotora e parceiros para obter um feedback e fazer um ponto de situação.

Proponentes da proposta
  • Associação Casa do Voluntário
Trabalho, Solidariedade e Segurança Social

Trabalho, Solidariedade e Segurança Social

  • Orçamento Previsto
    Menos de 50.000€
  • Âmbito da Proposta
    Regional
  • Região onde aplicar
    Região Autónoma da Madeira
  • Municípios onde aplicar

    Calheta, Câmara De Lobos, Funchal, Machico, Ponta Do Sol, Porto Moniz, Ribeira Brava, Santa Cruz, Santana, São Vicente, Porto Santo

Mais informações sobre o Orçamento Participativo Portugal