#335

Estaleiro-Museu de Barcos Tradicionais do Médio Tejo

Cultura

Cultura

Imagem da proposta

Pretende-se, com esta proposta, criar um pequeno Estaleiro-Museu de barcos de madeira tradicionais do Rio Tejo – Picaretos, Varinos, Barcos de Água Acima, etc. –, valorizando histórica e pedagogicamente as embarcações que transportavam mercadorias ao longo do rio e aportavam ao cais do Rossio ao Sul do Tejo. Fará parte do Estaleiro-Museu um centro interpretativo do barco tradicional do Médio Tejo, incluindo a caracterização da actividade náutica e portuária no Rossio e na região (arte naval, marinhagem, actividade comercial, vida comunitária, etc.).
O Estaleiro-Museu ficará associado, em moldes a definir, às actuais instalações do Parque Tejo - Centro de Acolhimento e Interpretação do Tejo, sito na Avenida Marginal do Rossio ao Sul do Tejo. Ele fará parte da oferta cultural da Rota Turística da Estrada Nacional 2, assim como de todos quantos viajem pela Estrada Nacional 118 e pelas linhas ferroviárias da Beira baixa e do Leste, com paragem na Estação do Rossio.
A vertente “Estaleiro” fará a construção e/ou reparação dos barcos tradicionais, tendo um espaço com capacidade de intervenção simultânea em 2 a 3 barcos. A vertente “Museu”, com o seu espólio e centro interpretativo, terá uma área coberta de exposição e um auditório, e outra a céu aberto, onde estará (na água) um barco acessível aos visitantes. O Estaleiro-Museu terá ainda um pequeno centro de formação com capacidade para cerca de 12 formandos (podendo alguns ser internos), com uma sala de aulas e uma oficina de apoio, ensinando as artes de carpintaria naval, fabrico de aparelho (massame e poleame) e velame, com forte componente prática.
Com este projecto, conseguir-se-á preservar as artes tradicionais de construção e reparação de barcos de madeira do Médio Tejo que alguns velhos mestres ainda possuem, interessar jovens por estas artes navais, manter e valorizar a memória dos portugueses relativamente às embarcações tradicionais do Médio Tejo e seus portos fluviais, reforçar a oferta cultural das rotas e percursos turísticos que cruzam o Médio Tejo, incluindo a importantíssima Rota da EN2, e dar uma nova vida ao Rossio ao Sul do Tejo.

Proponentes da proposta
  • José Prates
  • Ana Ferreira
  • Aureliano Beirão D'Almeida
  • Filomena Martinho
Cultura

Cultura

  • Orçamento Previsto
    Entre 50.000€ e 300.000€
  • Âmbito da Proposta
    Regional
  • Região onde aplicar
    Centro
  • Municípios onde aplicar

    Abrantes, Constância, Mação, Vila Nova Da Barquinha

Mais informações sobre o Orçamento Participativo Portugal