#797

Projecto Charretes Eléctricas

Ambiente, Ordenamento do Território, Conservação da Natureza e Habitação

Ambiente, Ordenamento do Território, Conservação da Natureza e Habitação

Imagem da proposta

Objectivo:
Concepção, desenvolvimento e fabrico de charretes eléctricas, de design clássico – inspiradas em modelos históricos Reais Portugueses, para substituição das clássicas charretes de tracção animal usadas em Lisboa, Cascais e Sintra.

Contextualização:
Nos últimos anos tem-se assistido à crescente utilização de veículos para passeios turísticos de pequenos grupos, em locais como Lisboa, Cascais e Sintra. Alguns destes veículos são eléctricos, contudo muitos usam ainda combustíveis fósseis, altamente poluentes em termos de emissões de CO2 e CO bem como a nível de ruído.
Por outro lado verifica-se que em determinados locais, como a vila de Sintra, Cascais e zona de Belém em Lisboa, dado o seu carácter histórico, são usados veículos de tracção animal (charretes) para efeitos turísticos. Apesar de haver alguns turistas que acham estes veículos apelativos, muitos se têm indignado pelo uso de animais nestas actividades, dado que os mesmos, inúmeras vezes, transportam pesos excessivos, são usados em locais com inclinações muito acentuadas e não têm protecção adequada contra as intempéries, encontrando-se muitas vezes sob sol intenso ou à chuva, ao arrepio de todas as recomendações médico-veterinárias. Também casos há em que são inexistentes bebedouros/comedouros para os animais, verificando-se ainda a ausência de períodos de descanso dos mesmos. O esforço a que estes animais são sujeitos é tão elevado que os leva ao esgotamento físico em cerca de um ano ou menos, incapacitando-os para a tracção e sendo, assim, vendidos para abate. São frequentes os relatos de quedas, nomeadamente nas zonas mais íngremes , em que os equídeos demonstram uma grande dificuldade em assegurar a sua marcha por se tratar de pisos com elevada inclinação e escorregadios. Existe em Portugal alguma legislação de protecção a animais contudo muitas vezes esta não é cumprida havendo inúmeras queixas de munícipes e turistas relativas a situações a que os animais são sujeitos e que são consideradas pouco éticas e degradantes.

Os veículos eléctricos constituem uma excelente opção para passeios turísticos eticamente responsáveis, quer respondendo aos imperativos de bem-estar animal, quer respondendo de forma adequada às questões relativas ao aquecimento global, qualidade do ar que respiramos, dependência de combustíveis fósseis e diminuição de ruído, contribuindo sem qualquer dúvida para cidades mais limpas e amigas do ambiente. A componente histórica das charretes, em determinados locais, pode ser uma característica enriquecedora e potenciadora de um turismo sustentável, devendo contudo ser adequada às evoluções dos últimos anos no que concerne ao bem estar animal e aos desafios ambientais do século XXI.

Pensa-se com este projecto ir ao encontro das expectativas turísticas de quem nos visita bem como da população, a qual tem mostrado uma crescente preocupação com problemas detectados na área de bem estar animal, salvaguardando contudo os postos de trabalho da população que trabalha neste sector.

As charretes eléctricas a fabricar serão entregues às Câmaras Municipais, que ficarão proprietárias das mesmas e a quem caberá atribuir licenças de utilização anuais, contra a entrega de charretes de tracção animal com os respectivos animais.. As empresas contempladas com a concessão de charretes eléctricas não poderão acumular com a exploração de charretes de tracção animal. As charretes de tracção animal entregues às Câmaras Municipais no âmbito deste projecto, que tenham algum interesse histórico poderão ser restauradas e encaminhadas para museus locais. Os animais existentes serão reformados e encaminhados para santuários onde poderão viver vidas livres e plenas e onde os turistas os poderão observar em toda a sua plenitude, contribuindo assim para um turismo ético e sustentável.

Pretende-se que o corrente projecto seja desenvolvido no ISEL - Instituto Superior de Engenharia de Lisboa, o qual tem capacidade instalada e experiência reconhecida na área dos veículos eléctricos. Existem empresas em Portugal com know-how na área de fabrico de veículos de tracção eléctrica que poderão assegurar o fabrico das charretes em questão.

Orçamento:
300.000€
Fase Concepção/projecto (ISEL): 25.000€
Fabrico de veículos (número a definir): 275.000€

https://www.facebook.com/BastadeTaS/videos/1575950212474261/

Proponentes da proposta
  • Alexandra Sousa Rodrigues
  • Cristina D'Eça Leal
  • Camilo Soveral
  • Bianca Santos
  • Inês Sousa Real
  • Alexandra Pereira
Ambiente, Ordenamento do Território, Conservação da Natureza e Habitação

Ambiente, Ordenamento do Território, Conservação da Natureza e Habitação

  • Orçamento Previsto
    Entre 50.000€ e 300.000€
  • Âmbito da Proposta
    Regional
  • Região onde aplicar
    Área Metropolitana de Lisboa
  • Municípios onde aplicar

    Cascais, Lisboa, Sintra

Mais informações sobre o Orçamento Participativo Portugal