#814

Orquestra Fi-Bra

Cultura

Cultura

Imagem da proposta

A Casa do Professor – fiel à sua missão de dinamização artística e cultural junto dos professores e da comunidade em geral, em reconhecimento
da tradição conferida à educação pela arte e na senda do seu Grupo de Teatro, que cessou, há pouco mais de dez anos, uma intensa atividade
de quase três décadas – retoma, por intermédio da Academia de Música, essa sua aposta estruturante: a Fi-Bra – Filarmonia Juvenil de
Braga/Casa do Professor. Este projeto, de grande significado, dimensão e ambição, agrega num agrupamento musical (orquestra de sopros), semiprofissional, estudantes de música que frequentam escolas, academias e conservatórios do distrito de Braga.
A Filarmonia Juvenil de Braga, constituída por cerca de 50 jovens entre os 12 e os 25 anos de idade, liderados por treze chefes de naipe, todos eles profissionais,
e um maestro, é uma oportunidade para que todos os elementos que a integram apliquem os seus conhecimentos musicais em performances de
conjunto, partilhem experiências, trabalhem com professores altamente qualificados e, consequentemente, desenvolvam o seu potencial artístico.
Este enquadramento sucinto evidencia que, além do reforço da angularidade da Academia de Música da Casa do Professor, a Fi-Bra colmata, a
um outro nível, uma lacuna existente no panorama musical bracarense, ao congregar através da associação um projeto com jovens músicos de
diversas proveniências.
Em face deste enquadramento, o projeto a desenvolver consiste, especificamente, na realização de uma tour pelo distrito de Braga entre junho de 2018 e maio de 2019, sendo o primeiro, o da apresentação, em Braga, seguindo-se-lhe os de Cabeceiras de
Basto, Fafe, Póvoa de Lanhoso, Vieira do Minho, Vila Nova de Famalicão, Amares, Barcelos, Esposende, Terras de Bouro, Vila Verde e
Guimarães.
Alguns dos objetivos fundamentais deste ciclo de espetáculos são: i) assegurar o acesso público à atividade artística no domínio da música, ii)
fomentar a descentralização e a dinamização da oferta cultural, corrigindo as assimetrias regionais, iii) incentivar a produção artística em rede, iv)
divulgar o projeto musical da orquestra, v) consolidar processos e sistematizar a simbiose entre os membros do grupo, vi) prestar um tributo ao
trabalho desenvolvido nas escolas de ensino artístico da música a funcionarem nessas localidades, das quais provêm os alunos que integram a
Fi-Bra.

Proponentes da proposta
  • Hilário Fernandes Coutinho de Sousa
Cultura

Cultura

  • Orçamento Previsto
    Entre 50.000€ e 300.000€
  • Âmbito da Proposta
    Regional
  • Região onde aplicar
    Norte
  • Municípios onde aplicar

    Amares, Barcelos, Braga, Cabeceiras De Basto, Esposende, Guimarães, Terras De Bouro

  • Links da proposta

Mais informações sobre o Orçamento Participativo Portugal