#140

Saúde e bem-estar psicológico dos jovens

Saúde

Saúde

Imagem do projeto

Indo de encontro ao Referencial de Educação para a Saúde (Direção Geral da Educação, 2017), propõe-se a implementação de dois programas psicoeducativos distintos (#adicoesconhecerparaprevenir e #saudemental), cada um com 14 sessões semanais de 1h30, direcionados para grupos de pré-adolescentes e adolescentes, a realizar em contexto escolar (2º,3º ciclo e secundário). Pretende-se promover a saúde mental e prevenir comportamentos aditivos.
A população pré-adolescente e adolescente merece especial atenção na promoção da saúde mental e ao mesmo tempo, na redução do estigma associado à doença mental e suas consequências (Rickwood, Deane, Wilson & Ciarrochi, 2005; WHO, 2010) essencialmente por três motivos;
- 1 em cada 5 adolescentes passará pela experiência de um problema de saúde mental ao longo da vida (WHO, 2001);
- A Comissão Europeia e o Ministério da Saúde Português (2010) referiram que o estigma associado a problemas de saúde mental ocorre em idade precoce, como é o caso da adolescência. No entanto, esta é uma fase de desenvolvimento na qual as atitudes são maleáveis, podendo ser alteradas (Wahl, 2002; Corrigan & Watson, 2007).
- A adolescência é uma fase propensa a que ocorram grandes alterações físicas, psicológicas e sociais (OMS, 2010; Stormshak & Connel, 2011; Torres, Barbosa, Pinheiro & Vieira, 2010), uma vez que se assume como uma fase propensa a aquisição de conhecimentos específicos e a grandes oportunidades de aprendizagem, sendo também, um período de risco para a saúde e bem-estar dos adolescentes, tornando-os bastante vulneráveis à doença mental e a comportamentos aditivos.
Objetivos gerais:
 Promover a saúde mental;
 Prevenir comportamentos de adição;
 Promover o sucesso escolar;
 Melhorar relacionamento interpessoal (e.g. prevenção da violência, prevenção do bullying,).
Objetivos específicos:
 Adquirir informação relativa às doenças mentais, sinais, efeitos e características;
 Conhecer o tipo de ajuda especializada existente e como aceder à mesma;
 Adquirir informação psicoeducativa sobre os efeitos e as consequências das adições;
 Distinguir vários tipos de adições;
 Intervir nas atitudes, crenças e comportamentos face às adições;
 Estabelecer empatia com os outros;
 Comunicar assertivamente;
 Trabalhar a motivação para a mudança.
Temas (a título exemplificativo) a abordar nos programas psicoeducativos:
 Perturbações depressivas;
 Perturbações de ansiedade;
 Crenças e expetativas acerca de comportamento abusivo/dependente com e sem substâncias; (e.g. substâncias psicoativas, álcool, jogo, tecnológica);
 Autoconhecimento;
 Promoção da auto-estima;
 Gestão das emoções;
 Estratégias de controlo do comportamento agressivo;
 Bullying;
 Estabelecimento de objetivos e estratégias para a mudança de comportamentos.

Proponentes do projeto
  • Carlos Filipe Saraiva
  • José de Almeida Brites
  • Helena Baron
Saúde

Saúde

  • Orçamento
    200000 €
  • Âmbito da Projeto
    Regional
  • Região onde aplicar
    Algarve
  • Municípios onde aplicar

    Lagoa, Albufeira, Lagoa, Lagos, Monchique, Portimão, Silves

  • Prazo
    24 meses
  • Links do projeto

Mais informações sobre o Orçamento Participativo Portugal