#158

(Re) Qualificar para uma Empregar

Trabalho, Solidariedade e Segurança Social

Trabalho, Solidariedade e Segurança Social

Há uma crescente preocupação entre os as organizações empresariais e as instituições ligadas à formação e ao Ensino com o impacto da transformação digital do trabalho e com a necessidade de existir uma força de trabalho capaz de responder aos novos desafios, nomeadamente os relacionados com a emergência do fabrico aditivo (impressão 3D, moldes e injeção de plástico, desenvolvimento de software, modelação 3D). De facto, ao mesmo tempo que se verifica a necessidade de contratar mais pessoas para esta nova indústria, as competências dos candidatos disponíveis (jovens à saída do ensino ou desempregados de idade mais avançada) estão distantes das necessidades, originando menor produtividade e menores salários.

Esta proposta pretende organizar uma aliança entre os diferentes stakeholders (clusters, centros tecnológicos, universidades, IEFP, empresas industriais) com a seguinte agenda de trabalho:

• avaliar e antecipar as necessidades de competências num horizonte de 5 a 10 anos;
• avaliar e incorporar metodologias de última geração nos materiais educativos;
• desenvolver um currículo multidisciplinar e promover a sua adoção e reconhecimento pelas Agências Nacionais e Internacionais de Emprego e Qualificação;
• fornecer e avaliar o impacto da formação em várias populações-alvo, promovendo tanto a requalificação quanto qualificação inicial;
• reduzir o desemprego e minimizar o desequilíbrio de competências, promovendo o crescimento económico e social, bem como o equilíbrio de gênero
• contribuir para o aumento geral das Competências na área da Economia Digital e Economia Circular
• promover a efetiva inclusão social e no mercado de trabalho através de apoio personalizado para o desenvolvimento de carreira e para a identificação, logo de início, de colocação profissional adequada junto das empresas parceiras;
• desenvolver um plano para uma estratégia sectorial para as competências, incluindo recomendações políticas, perfis profissionais, oportunidades de financiamento e um plano de ação concreto;
• promover parcerias públicas e privadas e estabelecer um modelo de negócio sustentável para ampliar o desígnio da ação após o término do projeto;
• contribuir para iniciativas nacionais e europeias relevantes e disponibilizar informações significativas;
• favorecer a mobilidade da força de trabalho para o setor de Manufatura Aditiva com ênfase em Transformação Digital e na Economia Circular;
• Valorizar a o emprego na Indústria como profissões de futuro e de sucesso.

Proponentes do projeto
  • Pedro Roseiro
Trabalho, Solidariedade e Segurança Social

Trabalho, Solidariedade e Segurança Social

  • Orçamento
    100000 €
  • Âmbito da Projeto
    Regional
  • Região onde aplicar
    Centro
  • Municípios onde aplicar

    Águeda, Albergaria-A-Velha, Anadia, Aveiro, Estarreja, Ílhavo, Oliveira Do Bairro, Ovar, Vagos, Coimbra, Figueira Da Foz, Mira, Ansião, Batalha, Bombarral, Caldas Da Rainha, Leiria, Marinha Grande, Nazaré, Óbidos, Torres Vedras, Abrantes, Ourém, Torres Novas, Vila Nova Da Barquinha

  • Prazo
    24 meses

Mais informações sobre o Orçamento Participativo Portugal