#343

Por este rio acima

Cultura

Cultura

Imagem do projeto

Um RIO resulta da nascente e de todas as contribuições de outros cursos de água que a ela se juntam e, assim, cresce e se faz ao mundo, que é como diz, ao mar. Pelo caminho, leva vida e leva a gente e os seus modos. Salta, serpenteia, roda, guarda, canta, move a vida.
O RIO trouxe as pessoas à praia e à foz, pessoas que não voltam. O tempo, as memórias e a história despovoam-se pelo território adentro.
O ciclo da água completa-se e ela volta a nascer e a correr, mas as pessoas dificilmente retornam, parece não haver volta nem rodeios.
POR ESTE RIO ACIMA quer ir ao encontro das nascentes que chegam ao Tejo, voltar a trazer a civilização e a cultura das gentes que partiram e se fixaram a jusante.

Uma inundação, cheia de alma, repleta de vida, vai correr pelas aldeias próximas das nascentes de afluentes do TEJO . Vai levar-lhes teatro, música, poesia, dança, artes plásticas e outras formas de expressão, da foz até à nascente.
Serão selecionadas pequenas localidades (entre 6 e 10) com claros indicadores de despovoamento. A animação virá da foz do RIO (povoações ribeirinhas dos distritos de Lisboa e de Setúbal) de preferência com a colaboração ou participação de artistas com raízes ou ligações a esses territórios. Como possibilidade, a entrada numa localidade de Espanha. Como ex-líbris, procurar-se-á também um bom exemplo de retrocesso do despovoamento.
Promove-se e incentiva-se a colaboração com autarquias, órgãos de comunicação social e organizações locais.
Nos primeiros meses será feito o reconhecimento das nascentes e do território e serão escolhidas as localidades. Será criada uma plataforma on-line para introdução das entidades e artistas intervenientes, interligada a redes sociais. O projeto obriga por isso à aquisição de serviços e recursos humanos e a custos de comunicação, divulgação, alojamento, alimentação e transporte.
Considera-se a área governamental "Cultura", mas também pode ser considerada numa vertente de "Turismo cultural" e como tal em "Economia, Comércio, Indústria, Turismo e Energia".

A calendarização proposta é de novembro de 2018 a Outubro de 2020.
Simbolicamente esta proposta é apresentada no dia da Terra, dia 22 de Abril.

Proponentes do projeto
  • Rui Silva Pires
Cultura

Cultura

  • Orçamento
    300000 €
  • Âmbito do Projeto
    Nacional
  • Regiões onde aplicar
    Centro, Área Metropolitana de Lisboa, Alentejo
  • Prazo
    24 meses
  • Links do projeto

Mais informações sobre o Orçamento Participativo Portugal