#350

Orquestra à Margem - A Música Como Projeto Educativo

Cultura

Cultura

A chamada “música clássica” tem sido por vezes associada a uma determinada elite não acessível à maior parte dos públicos.
Esta constatação tem razões culturais, formativas e estruturais que se prendem não só ao generalizado desconhecimento do fenómeno artístico musical, mas também à falta de habituação generalizada do potencial público.
Quantas crianças ou mesmo adultos conseguem associar que a música do seu filme preferido provém de uma orquestra ou agrupamento de música de câmara que é formado por um determinado conjunto de instrumentos que também executam Mozart ou Beethoven?
Esta orquestra, ainda que mantendo a estrutura tradicional da orquestra, vem propor uma nova abordagem cultural junto dos mais jovens. Desta forma, pretende-se que o público infantil tome consciência do que é uma orquestra ou do papel do músico na orquestra, através da formação, colaboração ou integração das crianças nos ensaios e nos espetáculos.
A orquestra propõe-se a realizar concertos, durante a preparação dos concertos os alunos terão a oportunidade de assistir a ensaios comentados onde serão abordados temas como a importância do maestro e a importância de cada naipe. Serão também abordadas outras temáticas como as diferentes épocas da história da música e os principais compositores que as representam. O público poderá ouvir estas explicações e interagir com a orquestra, ganhando assim a perspectiva de como é uma orquestra “por dentro”.
Conhecer os instrumentos, experienciando ao vivo cada um deles, entendendo como funcionam isoladamente e depois em conjunto, perceber toda a logística associada àquilo que gostamos de ouvir não é só um acto de cultura ou formação, é sobretudo uma forma importante de realização através do conhecimento. Este tipo de reconhecimento é fundamental para o enriquecimento dos públicos, pela criação de hábitos de saber ouvir música, seja de que género for.
A orquestra propõe-se a apresentar um programa variado e apelativo englobando também obras de compositores portugueses, muitas vezes desconhecidas do público em geral.
A ideia deste projeto é criar uma maior aproximação entre o público infantil e a música e pretende dinamizar a margem sul do Tejo tornando-a um pólo de atracção cultural também na área da música.

Proponentes do projeto
  • Susana Janeiro
  • João Gaspar
  • Telma Mendes
  • Miguel Miranda
Cultura

Cultura

  • Orçamento
    300000 €
  • Âmbito do Projeto
    Regional
  • Região onde aplicar
    Área Metropolitana de Lisboa
  • Municípios onde aplicar

    Almada, Montijo, Palmela, Seixal

  • Prazo
    24 meses

Mais informações sobre o Orçamento Participativo Portugal