#370

A fronteira da ciência contacta com os curiosos

Ciência, Tecnologia e Ensino Superior

Ciência, Tecnologia e Ensino Superior

A ideia passa por trazer os investigadores das diversas faculdades ao contacto com o público mostrando a este o que está na linha da frente na sua área de investigação.
Tal como existe na Royal Institution há perto de 200 anos, como se faz o festival da ciência em Nova Iorque, projeto Origins da U. do Arizona e tantos outros...
O investigador convidado mostraria aquilo que o entusiasma, que pode ir desde a matemática, passando pela física, engenharia, medicina, ou qualquer área de investigação. Seria aberto a uma audiência sem limites de idades, isto é, desde que a criança tenha interesse e compreensão, bem como em termos de formação de base.
Por vezes, basta despertar o interesse de uma criança para que ela veja o mundo com um olhar diferente.
Se corresse em algumas das cidades do país e se fizessem as apresentações públicas em auditórios municipais, poder-se-ia levar fantásticos oradores sobre inúmeros temas a uma população que pode também ela vir a desenvolver mais curiosidade e interesse pela ciência.
Os custos desta divulgação científica seriam basicamente os do alojamento e transporte do orador, bem como a publicitação do evento. Isto porque penso que os municípios poderão sempre ceder um auditório para acolher a iniciativa cultural.

Proponentes do projeto
  • Nuno Relha Vaz
Ciência, Tecnologia e Ensino Superior

Ciência, Tecnologia e Ensino Superior

  • Orçamento
    13800 €
  • Âmbito do Projeto
    Nacional
  • Regiões onde aplicar
    Norte, Centro, Área Metropolitana de Lisboa, Alentejo, Algarve, Região Autónoma dos Açores, Região Autónoma da Madeira
  • Prazo
    12 meses

Mais informações sobre o Orçamento Participativo Portugal