#447

Laboratórios em Rede

Ciência, Tecnologia e Ensino Superior

Ciência, Tecnologia e Ensino Superior

O projeto Laboratório Aberto do Ipatimup, atualmente integrado no consórcio científico i3S – Instituto de Investigação e Inovação em Saúde, tem proporcionado aos alunos de escolas de várias localidades do país um contacto direto com atividades laboratoriais que têm como principal objetivo:
1- coadjuvação curricular às disciplinas da área das Ciências da Vida e da Saúde com atividades fundamentalmente práticas – “hands-on”
2- estabelecer uma ponte entre centros de investigação e as escolas
3- promover hábitos de saúde e prevenção de doenças (por exemplo doenças oncológicas)
4- proporcionar uma visão realista sobre a ciência
5- desenvolver competências de trabalho científico
6- inspirar futuros investigadores

O projeto Laboratório Aberto conta com 10 anos de existência (2007/2008 – 2017/2018) e já chegou a mais de 47 000 alunos de todo o país.
Pretende-se agora criar uma rede de laboratórios em 3 pontos estratégicos - Porto - Lisboa - Faro. Em cada cidade haverá um laboratório-sede onde os alunos se deslocarão, para os alunos de escolas mais afastadas destes centros, haverá uma equipa que poderá deslocar-se às escolas para realização das atividades experimentais. As atividades complementam os programas curriculares do ensino básico e secundário, seguem as metas definidas pelo Ministério da Educação e respeitam as orientações pedagógicas próprias de cada ciclo de ensino também definidas pelo Ministério da Educação.
As atividades irão proporcionar:
a) aos alunos, um contacto direto com as mais recentes técnicas nas áreas das Ciências Biológicas e Físico-Químicas, estimulando uma maior apetência dos jovens para a escolha de percursos académicos e profissionais relacionados com a Ciência, Tecnologia e Investigação.;
b) aos professores, a exploração de novas situações didáticas, proporcionando um complemento prático fundamental à compreensão dos conteúdos teóricos.
Tendo em conta que a Ciência é um dos pilares da cultura das sociedades atuais, a Educação em Ciências deve ser vista, acima de tudo, como ferramenta de promoção da literacia científica, em que o ensino de carácter experimental tem um papel preponderante. Esta rede de laboratórios é uma aposta concreta na melhoria das aprendizagens dos alunos e na cultura científica.

Proponentes do projeto
  • Luís Augusto Cirnes Cardoso
  • Rita Coelho
  • Cláudia Moreira
  • Nuno Ribeiro
Ciência, Tecnologia e Ensino Superior

Ciência, Tecnologia e Ensino Superior

  • Orçamento
    100000 €
  • Âmbito do Projeto
    Nacional
  • Regiões onde aplicar
    Norte, Centro, Área Metropolitana de Lisboa, Alentejo, Algarve
  • Prazo
    12 meses

Mais informações sobre o Orçamento Participativo Portugal