#466

Um mergulho na História

Cultura Vencedor

Cultura

Imagem do projeto

Se as grandes civilizações clássicas estão imortalizadas através do seu património artístico e monumental, uma parte significativa da herança cultural portuguesa estará para sempre ligada ao Mar e ao período da expansão marítima, dos Descobrimentos e da primeira verdadeira globalização.

Fantasmas da história trágico-marítima portuguesa, dezenas de naus e caravelas naufragaram à vista de terra, arrastando consigo tripulações, sonhos, aspirações, misérias e tesouros. Tesouros científicos mas também históricos, vestígios do modo de vida dos nossos antepassados, objectos do seu quotidiano, utensílios do seu dia a dia.

De moedas em ouro a canhões em ferro, de lingotes de prata a astrolábios em bronze, de pratos em estanho a navios em sobreiro alentejano, dos ossos dos marinheiros quinhentistas à tradição oral das gentes do mar - tudo isto está no fundo do mar português e na memória do nosso povo.

Somos uma equipa multidisciplinar de arqueólogos subaquáticos, historiadores, engenheiros, biólogos, estudantes e voluntários, com vasta experiência na detecção, escavação e divulgação de naufrágios históricos. Queremos ajudar Portugal a cumprir com os seus compromissos no âmbito da Estratégia Nacional para o Mar, da Convenção da UNESCO sobre a Protecção do Património Cultural Subaquático e da Lei do Património Cultural Subaquático.

Queremos desenvolver uma carta arqueológica subaquática integrada da costa do Alentejo Litoral, com o registo de naufrágios por regiões, com análise crítica, com os sítios inventariados a serem analisados e catalogados em relação à sua relevância, estabilidade, ameaças, custos de monitorização, registo ou intervenção. Esta carta será actualizável e será partilhada com a Marinha, a Polícia Judiciária, os serviços dos Ministérios da Cultura e do Mar e as autarquias.

Queremos utilizar veículos autónomos subaquáticos, de inovadora tecnologia portuguesa, para encontrar e resgatar das profundezas esses vestígios até agora esquecidos, queremos promover uma investigação científica rigorosa que localize e coloque esses naufrágios perdidos ao alcance de todos nós, cidadãos.

Mas, para isso, precisamos de si. Queremos que nos ajude a descobrir os tesouros arqueológicos dos navios naufragados em Portugal, na linha de costa fronteira aos concelhos de Alcácer do Sal, Grândola e Sines. Queremos envolvê-lo, a si, no seu estudo e preservação.

Queremos fazer ciência com todos e para todos. Participe connosco nesta nova aventura do Mar Português.

Proponentes do projeto
  • Alexandre Monteiro
  • Gonçalo Calado
  • Filipe Castro
  • Paulo Costa
  • José Pinto
  • Flávio Biscaia
  • John Sexton
  • Maria João Santos; Miguel Martins
  • José Proença
  • Ana Esmeraldo
Cultura Vencedor

Cultura

  • Orçamento
    300000 €
  • Âmbito do Projeto
    Regional
  • Região onde aplicar
    Alentejo
  • Municípios onde aplicar

    Alcácer Do Sal, Grândola, Sines

  • Prazo
    24 meses
  • Links do projeto

Mais informações sobre o Orçamento Participativo Portugal