#499

Torres Vedras e Alenquer território de Enoturismo 4.0

Economia, Comércio, Industria, Turismo e Energia

Economia, Comércio, Industria, Turismo e Energia

ENQUADRAMENTO: Ao nível do vinho, a região de Lisboa tem vindo a ser uma das mais dinâmicas de Portugal: Torres Vedras e Alenquer assumem a distinção de Cidade Europeia do Vinho 2018. Trata-se de uma região que engloba as denominações de origem de Alenquer, Arruda, Encosta d’Aire, Lourinhã, Óbidos e Torres Vedras, sendo ainda de destacar os vinhos de Bucelas, Carcavelos e Colares.
A região do Oeste, às portas de Lisboa, foi em tempos imemoráveis a "adega" da capital. A sua excelência vínica é hoje sobajamente assumida e o país ganha com a sua valorização.
Paralelamente, o vinho estabelece com os seus patrimónios um contexto que convida a associar a tradição com as tecnologias da economia 4.0, conciliando o melhor de três mundos:
i. o turismo, como a grande industria do séc. XXI, aqui associado e potenciado pelo vinho;
ii. as tradições, saberes e sabores; e,
iii.as novas ferramentas que sustentam a economia 4.0.

PROJETO: “Da vinha ao copo” é o mote do projeto, que começa na vinha e termina na adega, na taberna e em todos os cenários relacionados com a vinha e o vinho.
Para além do muito que já foi realizado, designadamente pela CVRL, pretende-se dar um contributo para a estruturação de um produto turístico de última geração (4.0). Uma experiencia, através da vinha e do vinho, que permita acompanhar de perto as tradições e a cultura das gentes e proporcione uma verdadeira imersão na alma da terra e nas vivências locais.
Assim, o Enoturismo 4.0 - Vinhos de Lisboa - Oeste divide-se em quatro tópicos que cobrem todos os saberes e sabores (patrimónios) associados à vinha e ao vinho:
i. vinha, enquanto ato agrícola, paisagem, castas, ruralidade…;
ii. vinho/ produtores, enquanto produto final e os seus principais “atores”;
iii. adegas e tabernas, como os principais palcos;
iv. patrimónios/ experiências e pessoas, todas as tradições, saberes e sabores associados ao vinho.
Em acréscimo, em parceria com os diversos “atores” com responsabilidade no sector e no território, o projeto visa facilitar o acesso às atividades que vão da preparação e monitorização das vinhas, às vindimas e à produção e estágio do vinho, permitindo conhecer as várias etapas do processo produtivo do vinho na região. Estes eventos serão realizados em várias adegas, quintas e espaços de referência ligados ao mundo do vinho.E, porque beber é um ato de cultura, fazendo ele parte da gastronomia, haverá, sempre que possível, a associação à gastronomia que o Oeste tem para oferecer.

Proponentes do projeto
  • carlos cupeto, carlos bernardes, pedro miguel folgado, josé arruda
Economia, Comércio, Industria, Turismo e Energia

Economia, Comércio, Industria, Turismo e Energia

  • Orçamento
    30000 €
  • Âmbito do Projeto
    Regional
  • Região onde aplicar
    Centro
  • Municípios onde aplicar

    Alenquer, Torres Vedras

  • Prazo
    24 meses

Mais informações sobre o Orçamento Participativo Portugal