#703

Welcome Center para a comunidade estrangeira

Igualdade e Cidadania

Igualdade e Cidadania

Os territórios do interior sofrem de um processo de despovoamento assinalável que coloca em causa as suas dinâmicas económicas, sociais e culturais, com impactos no seu futuro.
Em várias Regiões tem-se assistido a um interessante processo de atração e fixação de inúmeras famílias oriundas de países europeus, nomeadamente do centro-norte da Europa, que as escolhem para desenvolver os seus projetos de vida ou simplesmente para desfrutar das condições e da qualidade que as mesmas oferecem, nomeadamente em termos naturais e da hospitalidade e simpatia com que são recebidos pela população local.
A comunidade estrangeira, os neo-locais, surge assim como forma de mitigar os problemas decorrentes da ausência de pessoas nestes territórios, já que se está perante investidores, seja em termos empresariais, seja ao nível da compra e recuperação de propriedades, cuja presença é um importante tónico para a dinamização das débeis economias locais.
Com o objetivo de criar todas as condições de acolhimento dos imigrantes nas comunidades locais, propõe-se a instalação de um "Welcome Center" regional, que funcionará em estreita ligação com os municípios, através do qual seja disponibilizada toda a informação necessária à plena integração destes novos residentes, designadamente ao nível dos serviços locais (municipais, saúde, proteção civil, educação, ...), da legislação em vigor e dos direitos e obrigações dos cidadãos, dos apoios ao investimento, da aprendizagem da língua portuguesa (cursos de formação).
Este serviço será também responsável pela implementação de um plano de animação que envolva estas comunidades, no sentido de promover ações de troca de experiências e reforçar os contactos locais, sobretudo a nível cultural, gastronómico, das tradições, entre outros, em que se verifique uma interação constante entre os estrangeiros e as comunidades locais.
Dada a proximidade e conhecimento da realidade local, as competências instaladas e a experiência adquirida, considera-se que os Grupos de Ação local são Organizações adequadas para a implementação e dinamização de uma estrutura com estas características e para se alcançarem os objetivos propostos, num processo inclusivo da comunidade estrangeira e promotor da igualdade e da participação cívica destas pessoas nas dinâmicas destes territórios, aproveitando os conhecimentos que transportam.

Proponentes do projeto
  • Célia Maria Ventura
Igualdade e Cidadania

Igualdade e Cidadania

  • Orçamento
    80000 €
  • Âmbito do Projeto
    Regional
  • Região onde aplicar
    Centro
  • Municípios onde aplicar

    Arganil, Góis, Lousã, Miranda Do Corvo, Oliveira Do Hospital, Pampilhosa Da Serra, Tábua, Vila Nova De Poiares

  • Prazo
    18 meses

Mais informações sobre o Orçamento Participativo Portugal