#812

Cuidar da Saúde Mental Pediátrica

Saúde

Saúde

Projecto
Cuidar da Saúde Mental Pediátrica

Missão
Tem como propósito trazer um programa inovador na maneira como é abordada a saúde mental de crianças, sendo centrado num trabalho psicoterapêutico e educativo interligado e complementar na criança, na família e nos professores. Pode funcionar no espaço escolar, nos consultórios dos terapeutas ou em instalações designadas para esse fim em juntas de freguesia do concelho de Almada.

Equipa “Cuidar da Saúde Mental Pediátrica”
Dr. Miguel Mealha Estrada (director)
Dra. Susana Firmino (psicoterapeuta infantil)
Dra. Francis Carneiro (avaliação psicológica e psicoterapeuta infantil)
Dra. Catarina Nascimento Rodrigues (psicoterapeuta de adultos)
Dra. Margarida Amador (psicoterapeuta infantil)

Enquadramento
Fazendo paralelo com o projecto britânico TaMHS (Targetted Mental Health in Schools), que é o projecto inspirador e inovador desenvolvido em Inglaterra pelo nosso director clínico, Dr. Miguel Mealha Estrada, “Cuidar da Saúde Mental Pediátrica” centra-se numa actuação complementar dos técnicos de saúde mental em quatro grandes áreas:
1. reuniões formativas na escola com os professores responsáveis pelas crianças identificadas;
2. designação de um professor que fará funções particulares com a criança na escola;
3. avaliação psicológica e apoio psicoterapêutico às crianças identificadas;
4. apoio psicoterapêutico à família das crianças identificadas e interligação professores-família;
5. apoio especializado ao nível da pedopsiquiatria para as crianças identificadas.

Descrição do projecto
O projecto “Cuidar da Saúde Mental Pediátrica” está organizado em:
• Reuniões formativas na escola, o psicólogo/psicoterapeuta de interligação com os professores realiza o treino semanal aos professores responsáveis pelo projecto na escola no que diz respeito à teoria e prática em saúde mental pediátrica e intervenção, alertando para situações e estando disponível para discussão de questões ou dúvidas ou desenvolvimento de programas comportamentais/emocionais adaptados à criança identificada;

• Reuniões formativas na escola, os psicólogos de interligação com os professores e com os pais realizam treino e apoio semanal aos professores em como trabalhar, apoiar e incluir os pais no plano terapêutico de cada criança identificada;

• O professor designado para trabalhar de forma mais particular com as crianças identificadas será responsável pelo “Momento Privado”, onde são trabalhadas as competências emocionais da criança numa óptica escolar (treino e material fornecido pelo psicólogo de interligação com os professores);

• Realização de avaliação psicológica e acompanhamento psicoterapêutico semanal pelos psicólogos clínicos/psicoterapeutas para cada criança identificada;

• Apoio psicoterapêutico semanal aos pais de cada criança identificada pela psicoterapeuta de adultos;

• Apoio aos pais no acesso aos serviços clínicos identificados no plano terapêutico de cada criança, seja no que diz respeito aos serviços que colaboram com a escola, sejam parceiros do projecto “Cuidar da Saúde Mental Pediátrica” (nomeadamente ao nível da Pedopsiquiatria, cujo responsável é o Dr. Volker Dieudoné, assegurando resposta rápida e eficiente).

Acresce o facto de este projecto ter incluída a supervisão mensal do Prof. Dr. António Coimbra de Matos, reconhecido psicanalista português.
Pensamos e defendemos que a saúde mental só assim pode efectivamente ser abordada - numa abordagem multidisciplinar e biopsicossocial. Dispomos de uma equipa com experiência no seu ramo de acção, que articula com professores que partilham esta visão, de que a necessidade de actuação e intervenção em saúde mental está primariamente nas escolas, e não só em hospitais e clínicas privadas.
Considera-se que os professores são os técnicos que mais estão em contacto com os alunos e com quem estes podem também desenvolver relações privilegiadas, por esta razão é natural que a escola se torne num verdadeiro centro de apoio e ensino à criança e à família.

Conclusão
Em nosso entender, a lição mais valiosa para que os alunos e suas famílias sejam bem sucedidos nas aprendizagens, centra-se na sua capacidade de se regularem emocionalmente e desenvolverem competências sociais para conseguirem aprender e manter relações de qualidade. Por isso, o apoio psicológico e psicoterapêutico a crianças e pais interligado com o trabalho desenvolvido nas escolas é fundamental e complementar.

Locais onde foi desenvolvido
Este projecto foi desenvolvido com êxito numa escola da região de Sintra durante um ano lectivo (2016-2017).

Proponentes do projeto
  • Dr. Miguel Mealha Estrada
  • Dra. Catarina Luís Nascimento Rodrigues; Dra. Susana Firmino; Dra. Francis Carneiro; Dra. Margarida Amador
Saúde

Saúde

  • Orçamento
    100000 €
  • Âmbito do Projeto
    Regional
  • Região onde aplicar
    Área Metropolitana de Lisboa
  • Municípios onde aplicar

    Lisboa, Almada

  • Prazo
    24 meses
  • Links do projeto

Mais informações sobre o Orçamento Participativo Portugal